Imagem de Topo
Marco histórico do golfe nacional
Campo de golfe do Jamor abriu portas
30-08-2013

 

O campo de golfe do Jamor, obra pioneira em termos públicos em Portugal, entrou em funcionamento. Integrado no Centro Nacional de Formação de Golfe do Jamor, no Estádio Nacional, Oeiras, a abertura contou com a presença do Secretário de Estado do Desporto e da Juventude, Emídio Guerreiro.
O novo equipamento, de 9 buracos, que é propriedade do Estado, será gerido pela Federação Portuguesa de Golfe (FPG) durante os próximos 25 anos e a política será a de ter um campo de golfe com custos baixos de green-fee, à semelhança do que é feito no driving range e na Escola Nacional de Golfe igualmente ali sediados, por forma a combater o estigma elitista que a modalidade acarreta no nosso país.
 
Assim, os preços variam os entre os cinco euros (jogadores até aos 24 anos; e dos 70 para cima) e os 12 euros (dos 35 aos 69 anos) por cada 9 buracos. De forma intermédia, para os golfistas entre os 25 e os 34 anos é praticado um custo de 10 euros. O horário de Verão é entre as 7h30 e as 20h.
 
O Secretário de Estado do Desporto e Juventude, Emídio Guerreiro realçou o cumprimento do prazo de abertura do Campo após a assinatura do auto de cedência e acordo de utilização realizada no início de Agosto, que contou com a presença do Ministro da Presidência e dos Assuntos Parlamentares, Luis Marques Guedes.
 
O acordo entre o Estado e a FPG assenta num modelo vantajoso para todas as partes, pois o Estado não terá quaisquer encargos de gestão e manutenção com a infraestrutura do golfe, sendo inclusivamente ressarcido, e a FPG desenvolverá uma atividade que vai permitir atrair muitos jogadores para o golfe.
 
De acordo com o contrato, a FPG vai pagar ao Estado 10 mil euros anuais, mais 15% dos resultados líquidos.
 
Consideramos esta solução como a melhor solução para a gestão e manutenção deste novo equipamento. O Estado deve, cada vez mais, garantir soluções que o libertem para tarefas essenciais e conseguir parcerias e parceiros que melhor ajudem a executar a sua missão. O Estado reconhece essa capacidade à Federação Portuguesa de Golfe, tendo em conta o trabalho executado no Centro Nacional de Formação de Golfe do Jamor que, como se sabe, já está sob a gestão desta entidade e com tão bons resultados na prática e divulgação da modalidade” refere o Secretário de Estado do Desporto e Juventude Emídio Guerreiro.
 
O campo tem um comprimento máximo de 2442 metros e, embora seja de iniciação e aprendizagem, mais do que de competição, será divertido de jogar e apresenta-se em perfeitas condições de manutenção. O percurso compõe-se por seis buracos de Par 4, dois de Par 3 e um de Par 5, este com um comprimento máximo respeitável de 469 metros.
 
O Centro Nacional de Formação de Golfe do Jamor, no Estádio Nacional já vinha funcionando em pleno como academia da modalidade e campo de treinos (driving range), mas com a inauguração do campo de golfe de nove buracos, ao fim de mais de 20 anos de esforços, a FPG vê assim concretizado um velho sonho, que pretende ver replicado noutros pontos do país.
 
Este Centro tem como objectivo o fomento, desenvolvimento e formação de atletas, seja do ponto de vista recreativo, seja no âmbito do alto rendimento. Além do campo de 9 buracos, a sua recente requalificação melhorou a qualidade e a diversidade das infra-estruturas de forma significativa, com 18 postos de treino descobertos, 10 cobertos, 1 putting green e 1 chipping green e a mais recente tecnologia no treino de golfe.
 
O novo campo de golfe, que vem enriquecer o Complexo Desportivo do Jamor, pois o espaço onde se situa estava ao abandono e cheio de entulho e lixo, terá brevemente a certificação da Golf Environmental Organization, estando já a FPG a levar a cabo um levantamento exaustivo da fauna animal existente no local.

 

Autor: DICRI