Imagem de Topo

CONDECORAÇÕES DESPORTIVAS

Desde há longa data que os portugueses se têm distinguido por feitos gloriosos na área do desporto. Não é fácil a sobrevivência de um clube que transitou da Monarquia para a I República, do Estado Novo para o Estado Democrático, assim como não é fácil para um atleta atingir resultados que o coloquem em posição de relevo nos rankings europeu e mundial, muitas vezes com contratempos académicos, financeiros e temporais.

Quantos clubes não vivem à custa de treinadores, dirigentes e associados que se entregam de alma e coração sem nada receberem em troca, pondo acima de tudo o amor à camisola e a uma obra que viram nascer? Pretendendo o governo português reconhecer todos estes méritos apontados a quem muito tem dado ao nosso país na área do desporto, foi criado em 1951, o primeiro diploma sobre a “Medalha de Mérito Desportivo”.

Este diploma sofreu a primeira revogação em 1960, seguindo-se em 1965 e 1983 novas alterações, tendo sido publicado em 15 de março de 1986, o Decreto-Lei n.º 55/86, legislação de suporte que ainda hoje se encontra em vigor. Através deste diploma é atribuído um galardão desportivo a uma coletividade ou individualidade, nacional ou estrangeira, que tenha prestado relevantes serviços ao desporto português.

Condecorações Desportivas